Tendências de Segurança da Informação: Fique por dentro das 10 últimas

Segurança da informação: 10 tendências para sua empresa ficar de olho

 

Com relação às tendências de segurança da informação, a analista de pesquisas da Gartner, Elizabeth Kim, concluiu que “o interesse em Tecnologia de Segurança é cada vez mais estimulado por elementos do negócio digital, particularmente nuvem, computação móvel e internet das coisas, assim como pela sofisticação e pelo alto impacto de ataques direcionados”.

Ainda segundo a Gartner, só em 2015, US$ 75,4 bilhões foram gastos com tecnologias para a segurança da informação, muito em função do aumento considerável dos chamados “cibercrimes” — uma modalidade de ataque à rede de computadores com o intuito de alterar dados, roubar senhas, desviar recursos e abalar a segurança das empresas como um todo.

Nesse contexto, listamos aqui as principais tendências de segurança da informação da atualidade a serem adotadas por gestores de TI. Essas tendências são baseadas, principalmente, no aperfeiçoamento do setor de TI das empresas para uma maior segurança do tráfego via internet. Acompanhe!

 

1. Controle de ataques cibernéticos

Com a evolução das operações via internet, muitos cibercriminosos se aperfeiçoaram e começaram a atacar organizações com o intuito de roubar informações, dados confidenciais, metodologias de projeto ou dinheiro.

Portanto, é preciso que a segurança da informação mantenha o sistema corporativo blindado, com o mínimo de vulnerabilidades possível. O objetivo aqui é evitar os ataques cibernéticos, cada vez mais danosos e comuns nas empresas.

 

2. Segurança da informação em nuvem

A computação na nuvem já está presente no dia a dia de vários negócios. Diante disso, rotinas devem ser criadas para manter a segurança interna do setor com o uso da tecnologia. Nesse sentido, uma série de medidas podem ser adotadas, como:

 

 

3. Testes de segurança

Esses testes buscam confirmar a segurança das empresas no que diz respeito à qualidade do seu setor de TI, já que cada vez mais os setores das empresas buscam a integração e a democratização da informação.

Os testes de segurança consistem na realização de espécies de simulações de ataques reais, feitas por empresas especializadas (sob um Acordo de Confidencialidade), a fim de testar a resistência ou a vulnerabilidade dos sistemas das empresas a ataques via internet.

 

4. Terceirização da segurança da informação

Essa também é uma das últimas tendências de segurança da informação e consiste na contratação de um serviço que se responsabilize pela segurança da empresa com relação às suas informações corporativas que trafegam via internet.

A principal vantagem desse sistema é a contratação de uma empresa que já possua know-how e tecnologia consolidada em segurança da informação, além da economia de custos, no caso da própria empresa não possuir estrutura adequada para esse tipo de operação.

 

5. Gerenciamento de identidade

Para garantir o mínimo de segurança via internet, já existe uma tendência de segurança da informação que prioriza a restrição de acesso do funcionário a determinados dados da empresa: o gerenciamento de identidade.

Esse sistema também envolve um estudo do comportamento dos usuários, limites de conexão, restrição de privilégios de acesso, além de outras ações que garantam a segurança da empresa e das suas informações corporativas.

 

6. Investimento em Segurança de Redes

Se sua empresa se propõe a oferecer serviços de qualidade, precisa estar preparada para lidar com os cuidados que a segurança da informação exige, defendendo seu patrimônio contra invasões e perdas.

Um bom investimento em segurança de redes deve prever uma eficaz análise de riscos, planos de contingência e a definição das políticas de segurança. É preciso traçar uma estratégia com provisões de maior controle para garantir a segurança de seus ativos e de todo o tráfego de rede.

Também é necessário ter muito bem definidos os procedimentos de aplicação e auditoria, para promover benefícios às empresas, como: mais eficácia à segurança, agilidade de resposta e redução do custo total de propriedade.

Confira algumas dicas para aumentar a produtividade e ainda poder reduzir custos com sua operação:

  • torne o controle da segurança mais simples;
  • diminua o seu TCO;
  • garanta a proteção da empresa com suporte 24×7, assistência técnica, atualizações de firmware e substituição de hardware.

7. Segurança voltada para os hábitos dos consumidores

Essa é uma tendência de segurança da informação que envolve o uso de aplicativos de proteção. O “Comodo App Lock”, por exemplo, é uma tecnologia que restringe o acesso a programas e aplicativos de celulares quando a rede Wi-Fi utilizada não é confiável.

Além disso, protege dispositivos móveis contra ataques de malwares, links maliciosos, roubo de dados e senhas bancárias, entre outras funções. Ele também incentiva o uso equilibrado da “internet das coisas”, certificando-se de que exista uma prévia recomendação do fabricante para a conexão dos equipamentos.

 

8. Aumento do investimento em segurança de dispositivos móveis

Em páginas como o Google, o tráfego de dispositivos móveis já corresponde a metade dos acessos. A tendência é que o uso de tais aparelhos não pare de crescer, especialmente no ambiente corporativo. Com a incorporação de políticas como a BYOD, negócios devem estar preparados para enfrentar os desafios de segurança que o novo cenário impõe.

Políticas de controle de uso devem ser criadas. Com o monitoramento de dispositivos conectados à rede interna, o setor de TI pode garantir que equipamentos comprometidos não sirvam de porta de entrada para ataques.

Todos os aparelhos devem estar com os seus sistemas e aplicativos atualizados, eliminando vulnerabilidades e bugs. Além disso, para impedir o acesso não autorizado a dados, a criptografia deve ser implementada sempre que possível.

 

9. Políticas de proteção contra ransomware

O ransomware é um malware que ganhou popularidade nos últimos três anos em função do impacto causado pelo seu ataque e o aumento da frequência em que empresas são infectadas por ele.

Esse tipo de vírus explora falhas de sistemas para obter acesso à infraestrutura de TI e, em poucos minutos, criptografar todos os registros acessíveis. Para desbloquear o acesso aos dados, um pagamento em Bitcoin (ou outra criptomoeda) é solicitado.

Esse tipo de ataque pode causar a interrupção de todas as atividades do negócio. Diante disso, além do backup de dados, boas práticas devem ser divulgadas em toda a empresa. Assim, as chances da companhia ser atingida por um ransomware são reduzidas ao máximo.

10. Propostas de regulamentação

É um assunto que ainda possui muitas barreiras, mas o cenário atual exige que ocorram mudanças na lei, para a formulação de uma regulamentação sobre a segurança da informação nas empresas e a criação de regras para uma maior privacidade institucional, sigilo industrial e as devidas punições para quem violar o sigilo e a confidencialidade dos dados de terceiros.

Pode ser que a regulamentação para a segurança da informação ainda demore a sair do papel. No entanto, é importante que as empresas cuidem rigorosamente da proteção de dados, acesso interno e sistemas de segurança, para evitar ao máximo as ameaças da internet e suas consequências nocivas ao seu negócio. Prevenção ainda é a melhor arma!

Como você viu neste post, as tendências de segurança da informação oferecem muitos benefícios para as corporações. Para conhecer outras tendências da área e ficar por dentro das novidades do nosso blog, assine a nossa newsletter e não perca nenhum conteúdo!

 

1 Comment

  • Paulo Sergio

    17 de junho de 2017 - 13:54

    Segurança da Informação é um mercado de alta demanda, onde os gestores de segurança e profissionais da TI estão lucrando algo nesse mercado tão brilhante, onde temos argulho de atuar.

Leave a comment

Your email address will not be published.